Ugalde A, Jackson J. Las políticas del Banco Mundial: una revisión crítica. [As políticas do Banco Mundial: uma revisão crítica.] Cuadernos Médicos Sociales (Rosário, Argentina) 1998 maio; 73:45-60.

Objetivos: Analisar as recomendações sobre políticas sanitárias do Banco Mundial, apresentadas no Relatório Sobre o Desenvolvimento Mundial, de 1993, Investir em Saúde.

Metodologia: Analítica e interpretativa.

Resultados: Os autores descrevem que tipo de instituição é o Banco Mundial, como exerce o controle de suas políticas através do tamanho das contribuições, sendo os Estados Unidos quem designa o Presidente e decide, junto com a Grã-Bretanha, Alemanha, França e Japão, as políticas. O Banco Mundial é um componente principal da economia global.

Após analisar uma seleção das recomendações do relatório, tais como privatização, descentralização, cotas de recuperação, programas de nutrição e de medicamentos essenciais, os autores colocam que o relatório do Banco sobre o setor da saúde corresponde a um modelo ideológico de desenvolvimento que favorece as nações do Norte às custas dos países do Sul.

Os autores destacam que o índice de vida, ajustado em função das deficiências (AVAD), que pretende impor o Banco Mundial, possui sérias falhas teóricas e em poucos anos será esquecido.

Conclusões: Investir em Saúde tem pouco valor como guia, para os que formulam políticas de saúde.

Copyright 2007 University of New Mexico